"Não armazene criptomoedas em troca", pergunta o CEO da Kraken – CRIPTO TENDENCIA

Qual é o melhor lugar para armazenar criptomoedas? Essa é uma das primeiras perguntas feitas por alguém que está começando no universo criptográfico. Embora a maioria dos especialistas diga que as carteiras frias são as mais apropriadas para manter os fundos seguros, muitas pessoas decidem manter suas moedas digitais em casas de câmbio. O problema é que as trocas podem ser violadas e o investidor pode acabar perdendo todo seu dinheiro no ataque.

Os ataques cibernéticos a casas de câmbio, onde criminosos roubam grandes quantidades de criptomoedas, ocorreram em várias ocasiões. Por esse motivo, é melhor não usar a troca como uma carteira para armazenar moedas digitais. Esta é uma recomendação que Jesse Powell, CEO da conhecida casa de câmbio Kraken, faz para toda a comunidade criptográfica.

"Por favor, não armazene mais moedas em uma troca (incluindo @krakenfx) do que você precisa fazer uma troca ativa. Use Ledger ou Trezor. O DEX não é uma panacéia, olhe para o DAO. O código aberto significa apenas que as façanhas serão descobertas mais cedo (e provavelmente não pelos mocinhos) Jesse Powell, CEO da Kraken.

O motivo pelo qual salvar fundos criptográficos em uma troca é bastante arriscado, é porque essas plataformas estão conectadas à Internet, portanto, elas podem ser hackeadas.

As trocas centralizadas são semelhantes aos bancos, uma vez que possuem chaves privadas e fundos de usuários. Assim, se um hacker conquistar servidores centrais ou tiver acesso ao seu sistema de gerenciamento interno, ele poderá perfeitamente roubar fundos, informações privadas e dados financeiros dos usuários.

Isso não significa que as casas de câmbio estejam totalmente desprotegidas. Todos os dias, eles se preocupam mais com seus protocolos de segurança, para garantir que eles estejam à altura de um ataque cibernético, mas, embora sejam fortes, as medidas de segurança não são infalíveis.

É por isso que a Powell recomenda o armazenamento de criptomoedas em uma carteira de hardware ou em uma carteira sem custódia, o que permite que os usuários gerenciem suas próprias chaves.

O único problema com esse tipo de carteira é que não há empresa ou plataforma que possa ajudar o usuário em caso de perda de uma chave privada. Portanto, é responsabilidade total do investidor proteger seus fundos, o que pode ser um problema real para aqueles que estão iniciando na criptografia.

Os investidores devem levar em conta os aspectos mencionados acima antes de decidir onde armazenar suas moedas criptografadas. O mais importante é que se instruam sobre o ecossistema antes de tomar uma decisão, uma vez que a segurança de seu dinheiro está em jogo.

As duas guias a seguir alteram o conteúdo abaixo.

Sou estudante de Estudos Internacionais, interessado em novas tecnologias e seu impacto no mundo. Crente fiel de que a tenacidade é a base do sucesso.

Leave a Reply